Liberta, DJ: Clipes musicais gravados em Cape Town

Queridinha das produções audiovisuais, a Cidade do Cabo já serviu de locação para diversos clipes, além de séries e filmes. Neste post, reuni alguns desses vídeos musicais.

Clipes gravados em Cape Town costumam ter um quê de vídeos de viagem

“Fixação”, do Kid Abelha, poderia ter seu clipe gravado na Cidade do Cabo. Nada mais justo. Quando você volta da África do Sul e sofre com a deprê pós-viagem, tem a impressão de lidar com uma conspiração que sabota o processo de “cura”. A pessoa muda o canal, vira a página, e encontra elementos daquele país em todo canto. As imagens te perseguem. Por todos os lugares.

Um dos responsáveis por isso é o YouTube. É lá que estão clipes musicais que mostram paisagens de Cape Town e da querida South Africa. Sei bem como isso pode ser complicado, pois “Paradise”, do Coldplay, foi lançado assim que retornei do intercâmbio. Quando amigos postaram o vídeo no Facebook, assisti a ele várias vezes. Ao mesmo tempo, um certo líquido salgado saía dos meus olhos.

Portanto, se você estiver vivendo uma deprê pós-Cape, navegue por este post com moderação. Caso esteja de boa, bote o fone de ouvido, aumente o volume e viaje pelos clipes a seguir.

Jonas Blue – Perfect Strangers feat. JP Cooper

Entre os clipes gravados na Cidade do Cabo, esse é o que tem mais cara de vídeo de viagem. E não é só pelo começo, com takes de avião e aeroporto.

O primeiro encontro do casal acontece na Greenmarket Square, e as imagens seguintes mostram um pouco da abordagem insistente dos seus vendedores. Falei sobre esse lugar num post.

Na sequência, ambos aparecem no Two Oceans Aquarium. O destaque ali é uma participação especial do que acredito ser a tartaruga Yoshi. Por sinal, ela foi recentemente devolvida ao oceano.

Imagens de artistas de rua mirins dançando na praia de Camps Bay são vistas logo depois, intercaladas com tomadas do moço na piscina pública de Sea Point e da moça no alto da montanha Lion’s Head – dois lugares populares entre os turistas e estudantes brasileiros.

O vídeo também mostra atrações como o Jardim Botânico de Kirstenbosch e o bairro de Bo-Kaap. O último, por sinal, é o local que mais aparece em clipes gravados em Cape Town. Muito mais do que a icônica Table Mountain.

Lost Frequencies & Zonderling – Crazy

Esse clipe tem potencial para causar um aperto no peito dos ex-intercambistas. Especialmente, quem estudou na Oxford, EF ou no prédio antigo da EC. Afinal, os alunos dessas escolas costumam morar em residências estudantis ou de host-families no bairro de Bo-Kaap.

Entre os outros lugares que aparecem, destaque para as praias de Camps Bay e Blouberg. A última é a que tem a minha vista preferida da Table Mountain.

Valeu pela dica, Angélica Amado!

Coldplay – Paradise

Meu intercâmbio de 2011 terminou na semana anterior ao show do Coldplay em Cape Town. Dias depois, meus ex-colegas de escola postaram no Facebook o recém-lançado vídeo de “Paradise”. Eu não estava preparado para aquelas imagens de Cape Town e da região do Karoo, pois vivia a deprê pós-melhor viagem da vida. O tipo de situação na qual você, inevitavelmente, chora copiosamente assistindo a um clipe da banda do Chris Martin. Acontece.

Sigma – Nobody to love

Chapman’s Peak Drive, a estrada mais bonita do mundo, é a grande estrela desse clipe de 2014. Trata-se de mais uma produção com jeito de vídeo de viagem. Mais especificamente, de uma trip de duas amigas que fazem overposting de Instagram stories.

Blue – U make me wanna

Quem tem menos de 30 anos não deve ter ouvido falar dessa boy band inglesa. Em sua carreira curta, o grupo teve tempo de gravar um de seus clipes usando a Cidade do Cabo como cenário.

O vídeo de “U make me wanna” começa pelo portinho de Hout Bay. O mesmo de onde parte o bote do seal snorkeling, o mergulho com focas. Na sequência, as meninas aparecem na escuna, e aí tem início uma festinha animada, rica em risos e carícias, na qual ninguém pega ninguém.

A parte mais surpreendente daqueles 3min55s é a que mostra dois integrantes do grupo mergulhando na água geladíssima da costa capetoniana. Algo que até hoje não consegui fazer. Felizmente, eles não demoraram para subir em seus jet skis.

Solange – Losing you

Langa é a mais antiga township da Cidade do Cabo, segundo o taxista que nos levou para o Casino GrandWest, ainda no intercâmbio. Apesar de ser comum a presença de barreiras para esconder as comunidades, é impossível ignorar essa.

Definitivamente, aquele lugar não passou despercebido pela irmã de Beyoncé. O vídeo é todo gravado naquela localidade.

Um detalhe que achei legal e não aparece em outros clipes: artistas com trajes semelhantes aos menestréis da parada de 2 de janeiro, o Segundo Ano Novo.

The Script – Man on a wire

O Central Business District (CBD), coração financeiro da Cidade do Cabo, é o cenário desse clipe da banda irlandesa. O prédio no qual The Script se apresenta parece ficar próximo à Adderley St., importante via no Centro de Cape Town.

Quem agradece pela exposição da marca é o banco ABSA. Seu prédio, com a logomarca em vermelho perto do topo, abriga uma casa noturna em seu 31º andar. É a antiga 31, atual Cocoon.

De Hofnar X GoodLuck – Back In The Day

Mais um daqueles clipes com pegada Instagram-stories-que-viram-pontinhos-no-topo-da-tela. Há blogueiragem em vários lugares: na trilha, pelas ruas (Woodstock?) e em Camps Bay.

Na segunda metade do vídeo, os destaques são as dunas de Atlantis (point de quem pratica sandboarding) e um passeio de bicicleta pelo calçadão de Sea Point – uma das maneiras de se explorar a cidade sem carro.

Tinie Tempah – Girls like feat. Zara Larsson

Assim como Solange Knowles, o rapper inglês optou por se misturar com o povão nessa produção à la Kondzilla. Gravando em uma vizinhança que não consegui identificar, Tinie Tempah antecipou o que veríamos em “Vai, Malandra”: muita dança, ginga e sensualidade. O ponto fraco é a ausência de biquinis de fita isolante e do onipresente DJ Yurimartiiiiiins.

Snow Patrol – The planets bend between us

Quem tem lembranças felizes da viagem por Cape Town deve estranhar um pouco esse clipe. As imagens ensolaradas de lugares marcantes não parecem combinar com o jeito tristonho da canção.

O lado bom é que o vídeo mostra muito a região central. Não faltam takes das ruas pelas quais batemos perna no dia a dia. De quebra, ainda tem um pouquinho de Bo-Kaap (sempre) e um tiquinho de Table Mountain.

Laura Mvula – Phenomenal Woman

O vídeo da artista inglesa é uma explosão de cores. Do figurino à locação. Entre os clipes deste post, é, de longe, o que mais mostra o bairro de Bo-Kaap. O vídeo foi quase todo gravado na Chiappini St, a mais fotografada pelos turistas.

Encontrar aquele lugar é fácil. O ponto de referência é o hotel Hilton da Buitengracht St, no Centro. Chegando lá, suba a Wale St; a Chiappini é a segunda rua à direita, com uma casa verde-limão na esquina.

Jeremy Loops – Down South

Figurinha carimbada nos festivais de música de Cape Town, Jeremy é o artista local que mais ouço no Spotify. No clipe, os destaques são a Signal Hill e o seu show no Kirstenbosch Summer Music Concerts. As duas atrações costumam figurar nos roteiros dos brasileiros.

Passenger – Setting Suns

Pra fechar, um vídeo que pode machucar quem acabou de voltar de viagem. A música melancólica forma uma combinação perigosa com lugares pra lá de fotogênicos.

Como em outros clipes, há aquele jeito de resumo dos melhores momentos de uma viagem. São vários takes de lugares que nos acostumamos a ver na cidade. Dos pinguins de Simon’s Town aos caríssimos prédios em construção de Clifton, passando pelas focas da Duiker Island. Sem falar nos golfinhos, a Victoria Road (estrada entre Camps Bay e Hout Bay) e o bondinho da Table Mountain durante o pôr do sol. Resumindo: é um perigo.

Veja também:

Crise da água em Cape Town: muita calma nessa hora

Como é a chegada ao aeroporto de Joanesburgo

De Neymar ao Ratinho: Conheça as celebridades que já visitaram a África do Sul

Quer mostrar o post pra alguém? Compartilhe!

2 comentários

  1. Olá Pedro! Estou a caminho da Africa do sul e muito animada para minha viagem!!! Gostaria de tirar umas duvidas contigo: meu voo chega em Joanesburg e eu tenho que comprar meu voo para cape town qual o tempo mínimo entre a chegada e a saída que vc recomenda? A imigração em Joanesburgo tem longas filas e demora muito? Outra coisa, quais as atrações que vc considera imperdível em cape town? Vc acha que vale a pena fazer bate e volta pra stelenbosh ou indica pelo menos um pernoite lá?
    Qual a empresa BB que vc indica para fazermos o passeio ate o cabo da boa esperança? O passeio ate a ilha em que o mandela ficou preso vale realmente a pena? O jardim botanico, quanto tempo devo reservar para conhece-lo?
    Desde já te agradeço e aguardo respostas!
    Beijos de uma viajante muito animada! Uhuuulll

    • – Conexão em JNB: mínimo de 2h
      – Imigração: as filas do raio-x e do controle de passaporte demoram
      – Stellenbosch: sim, e juntando com Franchhoek.
      – Robben Island: Só se você gostar muito de História
      – Jardim Botânico: 1h30 acho que tá bom.

      Recomendo dar uma olhada aqui no blog porque há vários posts detalhando essas informações, acho que podem ser úteis.

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.