O que fazer em Durban: veja 5 ideias para seu roteiro

Se você procura o que fazer em Durban, este post dará algumas sugestões para seu roteiro na cidade.

Veja o que fazer em Durban, a terceira cidade mais populosa da África do Sul

Durban não costuma figurar no roteiro dos brasileiros que visitam a África do Sul pela primeira vez. Por ficar longe de Cape Town e da Garden Route, é mais difícil encaixá-la em um roteiro mais curto. Assim, acaba ficando para uma próxima. Foi assim comigo, pela falta de tempo para conhecê-la durante o intercâmbio.

Estive lá na minha segunda e quarta viagens para aquele país. Não tive sorte de mergulhar nas suas águas mornas. Por outro lado, conheci alguns lugares bem bonitos, dei trabalho ao meu anjo da guarda no salto do estádio e comi em ótimos restaurantes.

Sobre a cidade

Se você conhecer Cape Town primeiro, talvez não se impressione logo de cara com Durban, a cidade mais famosa da província de KwaZulu-Natal. O fato de ser um grande centro urbano e ter praias faz o viajante criar altas expectativas, esperar uma nova Cidade do Cabo, mas não é bem por aí.

A graça daquele lugar está na mistura de culturas, sobretudo as influências zulu e indiana. Se você ficar alguns dias por lá, terá a chance de observar várias Durbans. A orla que inclui Durban Beach e a Golden Mile, por exemplo, conta com um cassino, píeres, gente praticando esportes e até um mega parque aquático. Indo mais para o norte, Umhlanga exibe um ar bem Barra da Tijuca. Já no Centro é mais fácil ter contato com o dia a dia da maioria da população: terminal de ônibus, mesquitas, barulho de vans e muito comércio.

O que fazer em Durban: compras

O Victoria Street Market costuma aparecer em todas as listas de atrações obrigatórias em Durban. Não espere, entretanto, um Mercadão de São Paulo ou de Belo Horizonte. Quando estive lá, havia poucas coisas abertas e, dentre elas, só uma me chamou a atenção. Foi a Madari & Sons, na qual entrei apenas para fotografar e saí com três potes de especiarias. É difícil resistir à lábia do dono da loja, Buddy Madari.

Apesar do nome, o mercado fica na rua Bertha Mkhize e ela é bem diferente da orla. É a área da cidade que pulsa, com muita gente circulando, vans buzinando e lojas populares vendendo de tudo. Ao sair para o hotel, notei que havia muita mercadoria (principalmente, roupas) nas calçadas, que estavam lotadas nos arredores do Victoria Market.

“Nessa hora (fim da tarde), os vendedores ambulantes botam a mercadoria na calçada, no chão mesmo. Como as lojas estão fechando, é o único lugar em que dá pra fazer compras”, explicou Thamsanqa, motorista do nosso grupo de jornalistas em 2017.

Thami também me contou que ainda é raro encontrar brancos circulando por aquela parte da cidade. Uma consequência dos anos anteriores ao período democrático, quando negros e coloured só podiam circular por aquela região.

Victoria Street Market

O que é: Uma galeria com várias lojinhas. Vendem artesanato, especiarias, mochilas, tudo.

Onde ir: Madari & Sons.

O que comprar: Se você gosta de cozinhar, faça a festa com os curries. Eles também podem ser bons presentes para os amigos “masterchefs” e os que amam pimentas. Assista no vídeo abaixo a uma aula de Buddy Madari sobre a piri-piri, a mais forte que você encontra na África do Sul.

Endereço: 151/155 Bertha Mkhize Street.

Como chegar: Uber.

Para saber mais: Confira o post sobre a loja do Buddy Madari

O que fazer em Durban: comer

Vou sugerir o lugar que teve gostinho de superação para mim. É que a press trip de 2017 incluía um jantar no luxuoso hotel The Oyster Box. Quando descobri que se tratava de um buffet de curry, bateu um leve pânico neste filho-único-que-não-come-azeitona, mas correu tudo bem.

Há opções para todos os gostos naquela grande bancada. Para não passar fome, pedi indicações aos cozinheiros: acabei indo de palak chicken e lamb curry, que são menos picantes e bem saborosos. Dona Wanda ficaria orgulhosa. Ah, e não se preocupe, pois os potes contam com placas indicando seu conteúdo.

The Oyster Box

O que é: Hotel de luxo. Não precisa ser hóspede para comer nos restaurantes.

O que tem no restaurante: Buffet de curry e High Tea (uma espécie de chá da tarde).

Buffet: São pelo menos 11 curries (há opções vegetarianas). Funciona todos os dias no almoço (12h-15h) e jantar (18h-22h30). Preço: 450 rand/pessoa. É preciso reservar (restaurants@oysterbox.co.za).

Endereço: 2nd Lighthouse Road, Umhlanga (a uns 15 minutos do Centro de Durban).

Como chegar: Carro ou Uber.

Para saber mais: Confira o post sobre minha experiência no buffet de curry

O que fazer em Durban: Atividades na orla

Um amigo inglês que mora na África do Sul diz que as praias de Durban “parecem banheiras”, devido à temperatura agradável de suas águas. Ainda não tive chance de comprovar isso, mas a área entre o cassino (não muito distante do estádio Moses Mabhida) e o uShaka Marine World, a chamada Golden Mile, parecia interessante para mergulhar.

Aquela parte da orla é boa para atividades mais convencionais, como caminhar e correr, e outras não tão comuns, como passear de Segway. Você não fica bonito em cima daquilo, mas curti muito a sensação de pilotá-lo. Salvou uma tarde de tempo frio, na qual eu não tinha nada para fazer.

Golden Mile

Por onde começar: Faça do Moses Mabhida Stadium seu ponto de partida. Antes de ir para a orla, tire fotos do estádio Kings Park, um templo do rugby, que fica do outro lado da rua.

Segway: A atividade é operada pela Segway Gliding Tours. Antes de sair, você passa por um treinamento na frente do estádio. São cinco modalidades de passeios, com duração entre 45 e 120 minutos. Preços a partir de 270 rand (em julho/2019).

O que fazer em Durban: farol e píer de Umhlanga

Nosso grupo da press trip de 2017 ficou hospedado em um hotel de Umhlanga, a 15 minutos do Centro de Durban. Aquela região conta com alguns elementos que me fizeram lembrar a Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro: hotéis, shoppings, bons restaurantes e praia. Vi poucos pedestres nas calçadas e, apenas na manhã em que saí para correr, encontrei pessoas na rua. Elas estavam caminhando e correndo no calçadão junto à praia de Umhlanga Rocks.

É ali que ficam os dois ícones daquela área: o “píer da baleia” e o farol. O primeiro lembra o esqueleto do mamífero que fala baleiês, enquanto o segundo fica bem em frente ao Oyster Box.

Umhlanga

Onde: A 15 minutos do Centro de Durban.

O que fazer: Conhecer o píer da baleia e tirar fotos do farol. Você pode emendar com uma visita ao Oyster Box ou comer em um dos vários restaurantes das ruas próximas à praia de Umhlanga Rocks.

Como chegar: Uber ou carro.

Para saber mais: Confira o post sobre o “píer da baleia”

O que fazer em Durban: Pular do pêndulo do estádio

Essa foi a atividade mais marcante que fiz em Durban. Já pulei duas vezes no Big Rush do Moses Mabhida Stadium, mas acho que três seria demais. Tá bom assim.

Resumindo: você sobe 352 degraus pelo arco do estádio e salta de uma plataforma de 106m de altura. Após uma queda livre, voa sobre o gramado. Muito mais emocionante que o empate sem gols entre Brasil e Portugal, que jogaram ali na Copa do Mundo de 2010.

Big Rush/pêndulo

O que é: Uma atividade que força seu anjo da guarda a fazer hora extra. Brincadeiras à parte, é tudo muito seguro e a equipe da Big Rush é bem competente.

Onde: estádio Moses Mabhida (44 Isaiah Ntshangase Rd).

Como reservar: Dá pra comprar na hora, mas recomendo reservar pelo site da Big Rush.

Preço: 695 rand (em julho/2019). Em 2017, as fotos e vídeos saíram por 200 rand.

Horários: 9h30-16h30 (seg-sex, último salto às 15h); 8h-17h (finais de semana, último salto às 16h).

Para saber mais: Como é saltar no pêndulo do estádio de Durban

Planejando sua viagem

Ao planejar sua viagem com os parceiros do Bastante Sotaque, você ajuda a manter o blog. As vendas garantem uma comissão ao blogueiro e, com isso, é possível cobrir os gastos com hospedagem do site e domínio.

Guia da África do Sul

As livrarias brasileiras não oferecem muitas opções de guias daquele país. Por isso, sugiro o Guia da África do Sul do blog Se Lança, que é uma das minhas referências de conteúdo em português sobre aquele destino.Dicas da África do Sul

Seguro viagem

Leitores do Bastante Sotaque têm desconto de 5% ao adquirir este serviço com a nossa parceira Seguros Promo. Basta usar o cupom bastantesotaque5 na compra do seguro viagem.

Aluguel de carros

Rentcars.com é o maior site de comparação de preços, descontos e serviços de locações de veículos da América Latina. Presente em mais de 140 países (incluindo Brasil e África do Sul), cobre os principais destinos e aeroportos do planeta através de parcerias com mais de 100 locadoras. Para reservar, basta clicar aqui.

Passagens aéreas

Você pode consultar os preços e comprar passagens para África do Sul ou qualquer lugar do Brasil e do mundo através do site Passagens Promo. Com isso, o Bastante Sotaque ganha uma comissão e você ajuda o blog a se manter.

Quer mostrar o post pra alguém? Compartilhe!

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.