Somente o sol: 6 lugares que fazem você dizer ‘uau, África do Sul’

Para comemorar os seis anos do blog, decidi listar alguns dos lugares em que o sol e o céu da África do Sul me deixaram sem palavras.

Seja no nascer ou no pôr do sol, o céu da África do Sul me mostrou cores que não sabia que existiam

“É um fato: depois que você for exposto ao sol africano, vai querer voltar sempre”, afirmou o CEO do Turismo de Franschhoek, Reinher Behrens, durante uma entrevista ao Bastante Sotaque na Indaba 2017. Foi a parte final de uma resposta que me deixou parado por alguns segundos, como visto neste vídeo.

Não gosto de falar em programas obrigatórios, pois cada um sabe de seu roteiro. Entretanto, as alvoradas e finais da tarde naquele país merecem ser consideradas seriamente.

Por isso, confira, a seguir, alguns dos locais mais fantásticos para ficar sem palavras diante do céu sul-africano.

“É um fato: depois que você for exposto ao sol africano, vai querer voltar sempre”

“AIN, FALTOU A TABLE MOUNTAIN”. A lista conta com alguns dos lugares pelos quais passei, consegui pegar um tempo bom e pude tirar fotos decentes. Não tive sorte com a Table ainda. Paciência.

Sea Point, Cape Town

Antes tarde do que nunca. Tive que esperar uma semana para curtir meu primeiro pôr do sol na África do Sul. O inverno de 2011 não colaborou muito naquele início de agosto.

O local escolhido para a estreia foi Sea Point, após um passeio no ônibus vermelho do City Sightseeing que durara o domingo inteiro.

Se você pretende tirar uma foto aplicando o hadouken, esse é o lugar.

Onde é: Sea Point Promenade, a 10 minutos do Centro.

Como chegar: Uber, táxis de empresas, ônibus MyCiti, ônibus vermelho do City Sightseeing, van/minibus (apenas de dia), carro.

Saiba mais: Sea Point, o bairro que tem tudo

Camps Bay, Cape Town

Queridinha dos brasileiros (e do blog também), Camps Bay compensa sua água congelante com um dos melhores pores de sol de Cape Town.

O mais fantástico que vi por lá foi no fim de 2014, época dos loadsheddings (apagões). A falta de luz na rua e na varanda do restaurante Umi, onde eu estava, deixou tudo ainda mais belo.

Onde é: Praia de Camps Bay, localizada nos pés da Table Mountain, a 20 minutos do Centro.

Como chegar: Uber, táxis de empresas, ônibus MyCiti, ônibus vermelho do City Sightseeing, van/minibus (apenas de dia), carro (estacione no complexo Promenade).

Hluhluwe iMfolozi Park

Ok, cheguei muito perto de um rinoceronte-branco durante o bush walk (safári a pé) em Hluhluwe. Entretanto, acho que a imagem do sol nascendo no meio da savana foi mais marcante. Aquele céu, com um laranja bem forte, é algo difícil de superar.

Onde é: O Hluhluwe iMfolozi Park se localiza a 3h de Durban e a 1h45 de Richards Bay – ambas possuem aeroportos.

Como chegar: Caso você se hospede no Rhino Ridge, sugiro que contrate um transfer para ir ao parque. Carros normais até chegam lá no lodge, mas vão sofrer nas irregulares estradas de terra que o cercam.

Saiba mais: Bush walk e rinocerontes em Hluhluwe

Kruger National Park

Os pores do sol no leste do país (lado direito do mapa) foram os que mais me impressionaram. O céu do meu último game drive no Kruger National Park, em novembro de 2014, foi o mais espetacular que já vi. Conforme o astro-rei se despedia, as nuvens trocavam de cores rapidamente, fazendo com que eu me perguntasse se ainda sofria com efeitos dos vinhos da noite anterior.

Onde é: O território do Kruger abrange duas províncias, Limpopo e Mpumalanga. Eu circulei pela última, pois me hospedei no camp Skukuza.

Como chegar: avião, transfer de agências, carro.

Saiba mais: Safári no Kruger National Park

Jeffreys Bay

Acordado pelo barulho que um casal de adolescentes fazia em outra parte do quarto COLETIVO, decidi partir para o deck do hostel. Já que não conseguiria dormir mais, optei por tornar aquele fim de madrugada produtivo.

Os golfinhos que vi e o espetacular nascer do sol compensaram a chateação. Mas a decisão de não ficar em dorms é definitiva. Tô velho pra essas coisas.

Onde é: Island Vibe Backpackers, Jeffreys Bay. A cidade fica na província de Eastern Cape, a 1h de Port Elizabeth.

Como chegar: Baz Bus, carro, ônibus convencionais (como Greyhound e Intercape), vans de agências. O aeroporto mais próximo é o de Port Elizabeth, localizado a cerca de 90 km de Jeffreys Bay (1h de viagem pela estrada N2).

Saiba mais: O que fazer em Jeffreys Bay

Cabo das Agulhas

As companhias da Garden Route de 2011 eram péssimas. Uma das coisas que minimizaram o desconforto daquela viagem foi o amanhecer no Cabo das Agulhas.

O dono do ótimo Cape Agulhas Backpackers havia recomendado um morrinho próximo do hostel. De fato, valeu a pena passar tanto frio para conferir aquele sol nascendo.

Onde é: Região do Overberg, altura de L’Agulhas e Struisbaai. São duas cidades bem pequenas, a cerca de 220 km de Cape Town e a quase 100 km da saída da N2 (estrada principal).

Como chegar: Carro ou vans de agências que fazem pacote de Garden Route.

O blog viajou em maio/2017 a convite do Turismo Oficial da África do Sul e da South African Airways

Veja também:

Chapman’s Peak Drive: a estrada mais bonita de Cape Town

Lion’s Head, a democrática trilha de Cape Town

Quer mostrar o post pra alguém? Compartilhe!

2 comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.