Lugares pouco conhecidos da África do Sul: Port St. Johns

Port St. Johns é meu lugar preferido da Wild Coast, uma região localizada a mais de 1000 km de Cape Town e pouco explorada por brasileiros na África do Sul.

Passei três dias em Port St. Johns durante a viagem de 2014 (veja como foi) e isso já a colocou no meu top 3 de cidades sul-africanas.

Qual é a de Port St. Johns?

Na verdade, só conheci um trechinho do seu litoral. Afinal, fiquei o tempo todo no Amapondo Backpackers, localizado entre a praia e a montanha. A cidade até tem um centrinho, mas só passei por lá na ida e na volta.

Embora não tenha a mesma fama que a “vizinha” Coffee Bay, Port St. Johns é meio que o ponto principal da Sardine Run, fenômeno que reúne bilhões de sardinhas e atrai baleias, tubarões, golfinhos, aves marinhas. Ele acontece entre maio e julho, e representa a alta temporada na região.

Para saber mais, veja este vídeo do programa “Águas Selvagens”, do “Off”.

(Clique nas imagens para ampliá-las)

Dicas de Port St. Johns

Durante a Indaba 2017, tive a chance de conversar com o Tebu Mosothoane. Ele trabalha no Amapondo e ficou feliz por encontrar um brasileiro que gostava tanto daquele hostel.

Aproveitei nossa rápida reunião em Durban para gravar um vídeo para o Bastante Sotaque, que já está disponível no YouTube. No papo, Tebs respondeu algumas dúvidas de meus seguidores no Instagram e deu algumas dicas sobre Port St. Johns.

Melhor época para visitar Port St. Johns

“Há diferentes lugares e climas pela África do Sul. E Port St. Johns se situa praticamente no meio. Durante o ano todo, o tempo é muito bom. Então, não importa muito a época. Porém, dezembro é o melhor mês.”

Por que Port St. Johns não é modinha

“Port St. Johns é um tesouro escondido, uma paraíso que poucas pessoas conhecem. Por ser um lugar difícil de se chegar, não é muito conhecido. E, como o acesso é mais difícil, poucas pessoas vão pra lá. Mas, quando chegar em Port St. Johns – e nós podemos buscá-lo(a) -, você irá se apaixonar pelo lugar”

Para chegar à cidade, o normal é viajar de ônibus ou Baz Bus até Mthatha, a cerca de 100 km do litoral. Lá, uma van busca o(a) hóspede e o(a) deixa no Amapondo. A viagem costuma durar 2h.

A África do Sul “raiz”

“A melhor coisa sobre Port St. Johns e a Wild Coast é a sua autenticidade. É a África de verdade. Se você for ao Sun City ou algo do tipo, vê africanos usando roupas típicas, fazendo performances ou dançando.

Entretanto, em Port St. Johns, eles fazem aquilo no seu dia a dia. Eles vivem como seus ancestrais. Moram em pequenas casas feitas de fezes de vaca e lama. As mulheres cozinham de forma tradicional. E há lindas colinas, um belíssimo oceano. Nas áreas abertas, vivem vacas e porcos, que depois são preparados e comidos. É a África autêntica. Ninguém vai fingir nada.”

O que fazer em Port St. Johns

“Há muitas atrações, trilhas… O Pedro já foi e conhece bem. Tem cachoeira, passeios à cavalo, praias lindas e também pequenos vilarejos que são tão sublimes. E alguns de nossos tours passam por esses lugares.”

Veja também:

Dica de hospedagem em Port St. Johns: Amapondo

A viagem até Port St. Johns em 2014

Vídeo: Dicas sobre Port St. Johns, um tesouro escondido da África do Sul

O blog viajou em maio/2017 para a Indaba a convite do Turismo Oficial da África do Sul e da South African Airways

Quer mostrar o post pra alguém? Compartilhe!

Um comentário

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.