Pré-viagem do intercâmbio na África do Sul: Tirando o passaporte

Para este primeiro post do meu blog sobre a África do Sul, escolhi o tema passaporte. Afinal, sem ele, você só entra em alguns países da América do Sul.

Resolvi criar o blog em meio à contagem regressiva para a minha primeira viagem internacional. Faltam 16 dias para o embarque à África do Sul, onde estudarei inglês por dois meses.

O objetivo do Bastante Sotaque é fazer registros dessa viagem – antes, durante e depois – e das próximas, por quê não? Além dos textos e fotos, pretendo editar uns vídeos sempre que for possível. Também torço para que tenha alguma utilidade a quem planeja viajar, procura dicas ou tem dúvidas.

Requerimento do passaporte

O primeiro passo é acessar o site da Polícia Federal. Verifique a documentação necessária, faça a solicitação do passaporte e imprima a Guia de Recolhimento da União (GRU). O valor desta última, pelo menos para o passaporte comum, é de R$ 156,07, pagável em qualquer banco.

Havendo qualquer dúvida, ligue para 194. O serviço é bom e funciona 24h. Eu liguei porque tive dúvidas na parte da situação militar, que é meio confusa. Para piorar, os números do meu certificado de dispensa estavam fora de alinhamento, alguns números escondidos ou apagados… Porém, como eu disse, o atendimento da PF é bom. Eles explicam certinho como preencher campos como “RA” e “Unidade militar”.

Agendamento

Durante este processo, também é feito o agendamento para a apresentação dos documentos originais em um posto da PF. Muita calma nessa hora. Em 7/2, só consegui marcar para 4/5, no Terminal 1 do Galeão. No entanto, no dia 12/5, meu passaporte já estava pronto.

O dia do agendamento foi bem tranquilo e não é má ideia chegar com antecedência. No posto, espere a agente da guarda municipal chamar a turma do seu horário: “Quem aqui marcou para as 13h30? 13h45? 14h?”. Ela anota os nomes e os encaminha para uma outra sala de espera.

Essa parte que pode demorar um pouco, de 30 a 60 minutos. Ali, uma outra guarda municipal chama, geralmente, de cinco em cinco pessoas, que se sentam na primeira fileira. Chegando lá, é só aguardar o chamado de uma das cabines. É bom lembrar que os documentos não ficam retidos.

Retirada do passaporte

O verdadeiro chá de cadeira rola no dia de retirar o passaporte. Você volta ao posto, pega uma senha (não precisa agendar nada) e espera. Espera muito. Cheguei por volta de 14h e só saí depois das 18h. E teve gente que ficou lá por umas 6, 7h. Eram poucas cabines e cerca de 300 pessoas aguardando.

Não é negócio deixar pra resolver isso na parte da tarde. Há o risco de não haver tempo para o atendimento, o sistema cair… Aí, mandam você voltar na manhã seguinte. Para evitar dor de cabeça, chegue umas 7h. A chance de ter 150 pessoas na sua frente é bem menor.

Quer mostrar o post pra alguém? Compartilhe!

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.