Viajar sozinha para a África do Sul: a opinião das mulheres

Um assunto que volta e meia aparece na minha inbox: “A África do Sul é segura para uma mulher que viaja sozinha?” Resolvi fazer este post para responder à pergunta, e ouvi quem mais entende do assunto: mulheres que viajaram sozinhas para lá.


Nós, homens, não temos noção de todas as coisas pelas quais elas passam. Por isso, achei melhor consultar a audiência feminina do Bastante Sotaque no Facebook e no Instagram. Ninguém melhor que as mulheres para falar sobre viajar sozinha para a África do Sul.

A seguir, leia as opiniões delas:

Liza (Check the Trip)

“Super recomendo!! Fui sozinha duas vezes, em uma delas fiz trabalho voluntário e depois ia alugar um carro e fazer a Garden Route inteira, conheci uma peruana no programa de voluntariado e ela acabou fazendo toda a viagem comigo! Me senti super segura em todos os momentos, conheci muita gente e todos eram educados, respeitosos e solícitos, foram as melhores viagens da vida! Aaahh que saudades!”

Luciana

“Os Sul Africanos são extremamente amáveis e educados. Estamos em 03 mulheres, mas ando mais tranquila aqui do que em São Paulo.”

Larissa

“Eu fui sozinha tb um mês antes da Copa em 2010 e fui muitíssimo bem recepcionada, todos eram muito solícitos e sempre me ajudaram. Não passei por nenhuma situação intimidadora, sempre que dizia que era brasileira (apesar de não acreditarem por conta da minha cor de palmito kkkk) eram ainda mais simpáticos. Super recomendo, indico e faço campanha para que mais e mais pessoas conheçam.”

Amanda R.

“Fui sozinha pra estudar inglês e fiquei na escola. Foi super tranquilo porque acho parecido demais com o Brasil. É claro que tem sempre que ficar esperta, como em qualquer lugar. Não tive medo em Cape Town. Já em Johannesburg, fiquei quase 2 dias e não me senti nem um pouco segura.”

Nathalia

“Opa, acho que posso ajudar. Viajar sozinha e a melhor experiência, porque vc não fica fechado a círculos..você quer fazer amizades e que conhecer o novo. Minha experiência sozinha na África do Sul, foi maravilhosa, conheci pessoas maravilhosas, lugares incríveis e fiz amigos verdadeiros (nenhum deles brasileiros). Não me senti insegura em momento algum, todas as quartas feiras subia a Lions Head para ver o por do sol com o prof da escola, os outros dias corria ou pedalava de Sea Pont até Camps Bay, quando o tempo tava bom ia à praia (Clifton ou Camps Bay), a noite curtia Dizzys, Tiger Tiger ou Beer House..fiz um safári de 4 dias (sozinha), em cada albergue uma nova experiência e sempre uma aventura! Se pudesse iria repetir todo ano essa aventura. Cape Town, sem dúvidas tem seu lugar garantido no meu coração, e com certeza vou voltar…porque nunca vou me cansar desse lugar!”

Port St. Johns - Praia

Andrea

“Moro na África do Sul com minha família, mas já fiz algumas viagens por aqui sozinha. Desde viagens de avião+hotel até backpackers van + albergues atravessando o país. Sempre super tranquilo, boa infra estrutura, os sulafricanos são muito amáveis e ser brasileiro/a sempre arranca um sorriso deles.”

Gessica

“Morei 6 meses em Cape Town e nunca fui assediada. Andei muito sozinha durante o dia e em grupos na parte da noite. Me surpreende ler esses comentários de assédio. Certeza que no Brasil é bem pior.”

Marina

“É tudo maravilhoso! Menos o assédio sexual nas ruas. Imagino que aconteça em todo país, mas lá eu senti isso de forma bem intensa. É comum ver homens do outro lado da rua gritando coisas desagradáveis a mulheres que passam. Então, tente não se assustar e continue andando.”

Érika

“Concordo com a Marina, o assédio para mim foi mais sentido que aqui no Brasil, achei os sul africanos mais agressivos.. fiquei preocupada devido informações de estupros ocorrentes na cidade, violência, em fim.. acho que tendo cautelas, evitando andar nas ruas após anoitecer sozinha, estando sempre alerta.. dá para curtir muito a cidade!! Linda demais!”

Priscila

“Concordo com as meninas. Eu estava com minha mãe, estava calor, sol e não ventava no nosso primeiro dia na África Do Sul, então, decidi sair de shorts para ir almoçar no waterfront, perdi as contas de quantas coisas ouvi e quantos caras (mais precisamente taxistas e sul africanos) me olharam como se eu fosse um grande pedaço de carne para ser devorado. Tive que voltar para o hotel e trocar de roupa, me senti a pior pessoa do mundo, além de super desconfortável. De resto, é uma cidade linda, fiz amigos da minha idade que falo com eles até hoje. Mas em questão de segurança para as mulheres falta muito para você conseguir andar em paz e se sentir segura seja de dia ou à noite.”

Daniela

“Fui em 2014 pra lá e não sofri nenhum tipo de assédio. Andei bastante sozinha, sempre durante o dia, claro. Tomei os mesmos cuidados que tomo no Brasil e não tive problemas. Me admirei ao ler os relatos das outras meninas, realmente não foi assim pra mim. Na minha opinião, não tem comparação com o Brasil, aqui a falta de respeito é muito grande. Conhecer a África do Sul foi uma experiência incrível, recomendo muito!”

Natália

“Eu não sofri assédio nos dias que estive lá. A noite andei sempre em grupos com meninas e meninos. Mesmo nos bares que fui a noite na Long Street, não percebi nada extremo ou ofensivo. Minha recomendação é evitar andar sozinha, principalmente em regiões mais desertas, como acontece nas grandes cidades do Brasil, infelizmente.”

Raquel

“Bem.. Fui em 2014 pra CapeTown… Tive que ter muito jogo de cintura pra me livrar do assédio dos taxistas…Realmente chegava a incomodar. ..Até que eu achei um muito bacana e comecei chamar só ele….Tbm furtaram meu celular na Long Street…Mas se perguntarem se voltaria. ..A resposta é Sim…Amo Cape.”

Amanda F.

“Antes de viajar estava bastante receosa com relação à segurança. Apesar de ter lido muita informação na Internet, não achei nada específico sobre ‘mulheres viajando sozinhas’. Não passei por nenhuma situação complicada, apesar de achar que os homens são mais atrevidos. Ah, por várias vezes usei o Uber à noite, sozinha, e achei muito seguro.
Ia e voltava de trem para escola sozinha e ouvi comentários de assaltos frequentes nos vagões, mas não presenciei nenhum, tampouco conheci alguém que foi assaltado.
Acho que os cuidados são os mesmo já estamos acostumados no Brasil, atenção e cautela.”

Quer mostrar o post pra alguém? Compartilhe!

6 comentários

  1. Eu fui pra África do Sul com um grupo grande, mas acabei ficando sozinha na Cidade do Cabo por 3 dias enquanto eles visitavam vinícolas na região. Sou uma pessoa MEGA desconfiada e nesses 3 dias a única vez que não me senti 100% segura, foi na feirinha da Greenmarket Square – muitas pessoas me encarando (mas não faziam nada).

  2. Estou planejando ficar 3 semanas em cape town, estudando ingles e hospedado em casa de familia (homestay). Tenho medo deles não terem internet. É comum casas de familia ter internet, assim como no Brasil?

  3. Mora na África do Sul e nunca tive problemas de assédios abusivos. Acho que no Brasil é muito pior.
    Me surpreende ouvir relatos de mulheres que levaram cantadas na cara de pau, até gritos de homem do outro lado da rua. Nunca aconteceu comigo e não conheço ninguém que passou por isso.

    • Olá, Valéria.
      Sou de Brasília, pretendo aprender inglês na África do Sul, estou me planejando a algum tempo. Minha pergunta é: mesmo sendo analfabeta na língua, consigo aprender o idioma nos cursos ofertados? Nesse primeiro momento, pretendo ficar uns 3 meses( por conta própria), depois voltarei para realizar intercâmbio universitário. Vanessa.

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.