Safári na África do Sul: reserva e hospedagem no Kruger

O safári é uma das atividades extraordinárias que a África do Sul proporciona. Fiz o meu no Kruger National Park e neste post falo sobre a estrutura do lugar e como reservar.

Em agosto ou setembro/2014, reservei o safári no Kruger e cancelei. Muito complicado. Minha sorte foi a Tabata Kijotoki aparecer com dicas certeiras sobre o safári no Kruger. E em 12 de novembro, eu já estava cara a cara com um rinoceronte branco. Não tive vergonha de pedir um pacote igualzinho ao dela. Confiei cegamente, pois sabia que seria sucesso. Veja todos os detalhes no post dela sobre safári na África do Sul.

Fiquei surpreso pela organização impecável da agência. Você chega lá no camp e já sabem quem você é, número do bangalô, qual veículo usará no game, enfim, não precisa se preocupar com nada. Depois do check-in, basta chegar na tenda na hora marcada e fica tudo certo.

Sozinho, nunca

Você começa a pesquisar sobre safáris e vê milhões de opções de hospedagem. À primeira vista, tudo indicava que aquilo era um programa para casais endinheirados em lua de mel.  Uma das dúvidas que tirei com a Tabata: “afinal, o Kruger é bom pra quem viaja sozinho?”. A resposta é sim. Mais uma dica testada e aprovada.

(Clique nas imagens para ampliá-las)

Uma das melhores coisas dessa passagem pelo parque foi a convivência com as pessoas e as amizades que fiz. Você vê as mesmas caras no shuttle de Joanesburgo, refeições, games. Cria-se um laço. Tenho boas lembranças dos divertidos jantares regados a ótima comida e muito vinho.

Reserva

O que deu errado:
Reservar pelo formulário deste site. Foi minha primeira tentativa. A troca de e-mails ficou muito confusa. Resolvi cancelar.

O que deu certo:
Enviar um e-mail direto para o Jacques (jacques.v@krugerpark.com), da mesma agência, mas muito eficiente. Em poucas mensagens, resolvi as questões do transporte para Skukuza, pagamento, detalhes da estadia.
[UPDATE de 2016: O cara que fez minha reserva não trabalha mais lá infelizmente. O jeito é reservar pelo site mesmo. Ano passado, soube que tinha melhorado.]

O que eu pedi:
A Tabata Route: três dias, duas noites no Skukuza Rest Camp. Bangalô (casinha nos moldes dos huts dos xhosas) com varanda fechada.
Gostei demais de tudo e fiquei bem triste quando saí. Ficaria muito mais tempo se tivesse dinheiro para isso.

Quanto custa o safári:

Foram 7400 rand, pagos à vista, pois fiz a reserva muito em cima da viagem. Marcando com uma antecedência maior, seria possível fazer em duas vezes. O valor incluía transporte, café da manhã, jantar, três games (os passeios para ver os animais), Panorama Route (um tour pela região montanhosa da província de Mpumalanga).

Como chegar

Utilizei o transporte da agência, que me buscou no hostel de Joanesburgo e levou de volta. Também é possível chegar de carro, o que pode ser mais interessante para quem pretende se hospedar em mais de um camp.

Malária

O risco de contrair a doença é baixíssimo, não precisa se preocupar. Basta usar um repelente. Levei o Exposis Extreme – pra variar, dica da Tabata -, indicação do Médico do Viajante (Hospital das Clínicas, São Paulo).
Repelente - Safári na África do Sul

Estrutura do camp Skukuza

Há um bom mercado, caixas eletrônicos e posto de gasolina. O mapa pode dar a impressão que é um lugar gigante, mas é possível circular por tudo ali a pé.

Se o seu hut não tiver cozinha, almoce no restaurante, que é muito bom e a comida não demora. Com o tempo permitindo, meu conselho é comer nas mesas da beira do rio.

Já os cafés e jantares são servidos em uma grande tenda. À noite, na volta para sua casinha, a luz do celular resolve.

(Clique nas imagens para ampliá-las)

Hospedagem no Kruger

É possível se hospedar em bangalôs ou acampar. Escolhi a primeira opção, e preferi o de varanda fechada. Assim, a geladeira fica totalmente protegida dos babuínos.

Os primatas, aliás, não representam um grande risco, desde que você tome precauções. Tranque seu carro e, principalmente, a porta da frente da casa. Baboons são espertos. Vasculham lixeiras e sabem abrir portas. Não à toa, os bangalôs possuem uma tranca também do lado de fora.

Quanto ao conforto, só tenho elogios. Banheiro decente e limpo, chuveiro bom, ar-condicionado forte e cama macia.

Na minha última noite, entretanto, fez muito calor, o que atraiu muitos insetos para a varanda. Fechei a porta, mas alguns entraram no quarto. Nada que atrapalhasse o sono. E lembre-se: você está num safári!

Veja também:

Safári no Kruger National Park: os passeios para ver os animais

Big Five, safáris e Kruger: a tática Zeca Pagodinho

Quer mostrar o post pra alguém? Compartilhe!

19 comentários

  1. Olá, tudo bem? Poderia me dizer qual agência fez o transfer de Johannesburg até o Kruger Park e quanto custou? Pesquisei os voos, mas estão muito caros! Obrigada!

    • Oi, Luciane.
      Fechei tudo com essa agência que citei no post, a KrugerPark.com. E o preço do transfer tava incluído no pacote, só veio o valor total pra mim.

  2. Olá,
    Estou fechando minha viagem para meio de novembro e estou com receio,pois dizem ser uma época difícil para avistar os big five. Você sentiu essa dificuldade?

    • Oi, Mayara!
      Quando fui, não estava preocupado com os Big Five… Safári é loteria. Ainda mais num parque grande como o Kruger. Não importa a época, vai ser sempre uma questão de sorte.

  3. Ola querido!
    Estou programando meu Safari em breve, e uma das grandes duvidas que ainda nao consegui sanar foi em relacao a como chegar no Kruger, do aeroporto de Joanesbrugo.
    Vc citou: “Utilizei o transporte da agência, que me buscou no hostel de Joanesburgo e me levou de volta’.
    Voce relata que te buscaram no aeroporto de Joanesburgo ou em outro aeroporto mais proximo a regiao do Parque ?

    P.S: sabe informar o custo de voo pra la? No site da Rhino Africa, ha um texto curto mencionando R350, porem todas as agencias aqui no Brasil q cotei, me disseram que custa em torno de $1000, ou seja, nao eh pro meu bolso.

    Gostaria de saber contigo se existem opcoes mais baratas para deslocamento ate la, que nao seja alugar carro.

    Obrigada!
    Bjus

    • Oi, Amandha!
      A van da agência me buscou no hostel no qual estava hospedado, mas eles também podem buscar clientes no aeroporto.
      Quanto aos preços, é por aí. Podem ser mais salgados mesmo.
      E não dá pra fugir muito dessas opções. É carro, transfer ou avião.
      Se não rolar, há vários outros safáris bons e mais em conta, como no parque de Pilanesberg, a umas 2h de Joanesburgo.
      bjs

  4. OI, tudo bem? Ótimo post! Estou com a viagem marcada para janeiro e tenho uma dúvida. Os “games” são pagos a parte da estadia? Ou é a estadia (por exemplo nesse Skukuza) + o pacote dos games? Em alguns lugares eu li que era incluso, mas não tô entendendo. Haha obrigada!

    • Existem as duas opções. Dá pra contratar tudo separado (acho que no site da SanParks é possível) ou junto. Quando fechei com a safari.com, tava tudo incluído.

  5. Boa noite!

    Estou indo sozinha para a África do Sul e, pesquisando, encontrei sua indicação de agência para o safári ao Kruger Park, via terrestre partindo de Joanesburgo.

    Depois de contatar várias agências e analisar datas, itinerários e valores, a melhor me parece a SAFARI.COM, mas não estou conseguindo encontrar avaliações ou informações de pessoas que já tenham viajado com eles.

    Notei que você cita o site KRUGERPARK.COM, mas o link acima nos direciona ao site da SAFARI.COM. É a mesma empresa? Qual foi sua avaliação sobre a agência?

    Obrigada!

  6. Excelentes comentarios e duvidas … Pedro vc no ultimo dia fez o Safari pela manha ou é so um passeio, parece que o retorno para Joanesburgo é ao meio dia?

    Obrigado

  7. Olá, boa tarde. Muito legal o post, parabéns! Só fiquei com uma dúvida, todo esse pacote que você contratou nessa agencia, era como se fosse a mesma coisa que fazer pelo site SANPARKS e lá diretamente? Eu já tinha visto a hospedagem no Skukuza pelo site da SANPARKS e estava procurando um site pra comprar os games drives quando achei seu post. Estou perguntando pois quando os passeios são por agencia externa não podem rodar fora do horário de abertura do parque, no seu caso podia? Obrigada.

    • É mais ou menos parecido com as opções da Sanparks. Mas fique atenta com a questão dos transfers.
      E sim, a agência que contratei podia circular até um pouco depois do horário definido para o público em geral.

  8. Olá Pedro, tudo bem? Estou indo para a África do Sul em Janeiro, e estou indo com esposa e filhos de 7 e 2 anos. Já andei lendo e encontrando dificuldades de reservar game drive por conta da menor. Pergunto: conhece alguma empresa que faça esse passeio em tirar meu fígado? rsrs… Estarei perto de Hoedspruit. Obrigado!

  9. Olá! Estou planejando uma viagem para o Kruger em outubro e surgiram duvidas em relação ao sistema de hospedagem, reservando online diretamente no site do Sanparks. O cálculo é feito baseado em pernoites ou diárias?

    Por exemplo:

    Farei check-in no Skukuza Rest Camp dia 07/10 às 14h e checkout dia 11/10 às 10h00, totalizando 4 noites. Porém, se eu selecionar do dia 07 a 11, o cálculo é de 5 diárias. Como deve ser feito?

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.